segunda-feira, 30 de março de 2015

[Resenha] Battle Royale, Koushun Takami

Oi, pessoal! Talvez vocês não saibam, mas sempre gostei muito de mangás e animes; apesar disso, nunca tinha lido um livro escrito por um japonês até meu caminho cruzar com Battle Royale. Ouvi falar dele por muito tempo e o namorei por longos meses nas lojas virtuais até que o site das Americanas fez uma boa promoção e o comprei por uns R$22,00 – pelo menos R$10,00 a menos que o preço normal. Entendi o motivo do preço quando o livro chegou: ele é IMENSO (não que seja o maior livro que já li ou algo assim, mas não estava esperando que fosse tão grande). Antes de conseguir um tempo razoável para dedicar a ele, assisti a versão cinematográfica e gostei muito, o que só me deixou com mais vontade de ler. No final do ano passado, o comecei, enfim, e demorei um pouco mais do que gostaria para terminá-lo, mas foi uma leitura rápida (especialmente porque as minhas férias vieram logo a seguir) e fácil; meu único problema foi lembrar o nome dos 42 “jogadores” e ainda de todos os outros personagens envolvidos na trama... Me arrependi de não fazer uma listinha com nomes e algumas características, como minha mãe costuma fazer em livros assim.
Enfim, vamos logo começar pela sinopse do livro que ficou tão famoso com a popularização de Jogos Vorazes e a polêmica do plágio pela Suzanne Collins.

Título: Battle Royale 
Autor: Koushun Takami
Tradutor: Jefferson José Teixeira
Editora: Globo
Páginas: 664
Ano: 2014
ISBN: 9788525056122
Gênero: Distopia, ação
Stand alone (não faz parte de uma série)
Nota da Cami: 4,5/5
Skoob - Goodreads - Amazon - Americanas - Saraiva - Submarino

terça-feira, 24 de março de 2015

[Resenha] O Beijo das Sombras, Richelle Mead

Oi, pessoal! Quando eu estava na faculdade, lá pelos idos de 2007, encontrei os livros da Richelle Mead e me apaixonei. Li, em inglês, “Vampire Academy” e a série da Georgina Kincaid, a Succubus. Ambas as séries não estavam completas na época e, quando fui ler os livros novos, me dei conta de que não lembrava de nada. Pouco depois, o que aconteceu? Submarino, um dos meus grandes amores, fez uma promoção daquelas e comprei os 6 livros de Academia de Vampiros (em português dessa vez) por menos de 60 reais. Eles (e mais alguns amiguinhos) chegaram no início do mês e comecei a ler o primeiro livro da série, O Beijo das Sombras, na segunda-feira (dia 16/03) pensando em ler um pouquinho por dia ao longo da semana. Claro que acabei lendo metade num dia, metade no outro. Não, não tenho autocontrole, mas esse é assunto para outro dia. Agora estou aqui para falar um pouco sobre o livro que começa a contar as aventuras de Rosemarie Hathaway, uma dhampir [na versão brasileira, traduziram para "damphiro", o que eu achei que soa mal; por essa razão, vou solenemente ignorar a tradução] e guardiã de sua melhor amiga, a princesa Moroi Vasilisa Drogomir.



Título: O Beijo das Sombras 
Autora: Richelle Mead
Tradutora: Inês Cardoso
Editora: Nova Fronteira
Edição: Econômica
Páginas: 320
Ano: 2010
ISBN: 9788520923375
Gênero: YA, sobrenatural, vampiros, fantasia
Livro #01 na série Academia de Vampiros

segunda-feira, 16 de março de 2015

[Resenha] O Vale dos Mortos, Rodrigo de Oliveira

Oi, pessoal! Minha primeira resenha neste blog será sobre O Vale dos Mortos, livro brasileiríssimo escrito por Rodrigo de Oliveira e que eu simplesmente adorei. Primeiro volume da série As Crônicas dos Mortos, ele relata as consequências do aparecimento de um planeta misterioso – que recebeu o nome de Absinto – que, apesar de não entrar em rota de colisão com a Terra como muitos imaginaram, afetou drasticamente a humanidade com sua presença. No dia 14 de julho de 2018, quanto o planeta ficou mais próximo do nosso, dois terços da população mundial simplesmente desmaiaram e, ao “acordarem”, estavam com olhos brancos e transformados em máquinas de matar, sem remorsos, consciência ou inteligência. Vamos conferir a sinopse "oficial" antes de continuar?


Título: O Vale dos Mortos 
Autor: Rodrigo de Oliveira
Editora: Faro Editorial
Edição: 1ª
Páginas: 398
Ano: 2013
ISBN: 9788562409073
Gênero: Terror, aventura, apocalipse, zumbis 
Livro #01 na série As Crônicas dos Mortos
Nota da Cami: 4/5







Sinopse2017... UMA PROFECIA ESQUECIDA DO LIVRO DO APOCALIPSE, REITERADA POR OUTROS PROFETAS MODERNOS, RESSURGE...
Cientistas descobrem um planeta vermelho em rota de colisão com a Terra. Depois de muito pânico nos quatro cantos do mundo, eles asseguram que o corpo celeste passaria a uma distância segura de nós. E todos ficam tranquilos acreditando que nada iria acontecer...
Então 2/3 de todas as pessoas no Planeta caem desmaiadas, vítimas de um estranho surto... "E abriu-se o poço do abismo, de onde saíram seres como gafanhotos com poderes de escorpiões. E os homens buscarão a morte e a morte fugirá deles." - Apocalipse 9, 2-6.
E um grupo luta para sobreviver num mundo dominado pelo mal.
Com passagens por São Paulo, Brasília, Estados Unidos, China e França, O Vale dos Mortos baseia-se na profecia de que um planeta intruso ao sistema solar, ao raspar por nossa órbita, fatalmente desencadearia a transformação em grande parte da humanidade, não havendo lugar seguro e ambientes sem infecção, pois ela ocorreria simplesmente pela aproximação do astro. Pegos de surpresa, e tentando entender o que acontecia enquanto buscavam se salvar, um casal e seus filhos iniciam uma jornada para reestabelecer alguma condição de vida no que restou de seu próprio mundo.
Uma história com muita ação, suspense, que vai deixar você eletrizado."

Como diz a sinopse, no meio de todo esse caos temos uma família brasileira normal, formada por mãe, pai e um casal de filhos. Os quatro estavam em um shopping de São José dos Campos quando as pessoas começaram a se transformar em zumbis e passam a lutar incessantemente por sua sobrevivência desde então. Com a cidade tomada por mortos-vivos canibais, eles precisam usar todas sua esperteza e muito trabalho em equipe para sobreviver às adversidades que não param de surgir. Mas eles não ficam sozinhos por muito tempo, pois acabam encontrando vários outros sobreviventes pelo caminho, aos quais eles estão mais que dispostos a ajudar.
Gostaria de contar muito mais detalhes sobre a história, mas acabaria por dar mais spoilers do que você gostaria de ler. O que eu posso dizer é que o livro é muito bem elaborado e que me satisfez em três aspectos principais: escrita, trama e personagens.
Rodrigo de Oliveira sabe descrever como poucos as cenas de ação, deixando-as claras, objetivas e bem violentas, com direito a vísceras e massa encefálica expostas, sem deixar a desejar aos filmes do gênero. Mas as cenas gore foram entremeadas com vários momentos mais reflexivos, em família, mostrando a interação entre os personagens e, como não pode faltar, também temos uma dose de humor no meio disso tudo. Os diálogos são bons e o ritmo da história é ótimo, embora os primeiros capítulos sejam um pouco lentos e informativos; do capítulo 4 em diante, no entanto, fui totalmente arrebatada pelo livro!
A história, em si, foi a melhor das surpresas. É uma mistura de Madrugada dos Mortos, The Walking Dead e Law&Order: SUV (quando você ler, vai entender). Temos todos os elementos que esperamos encontrar numa história de sobrevivência a um apocalipse zumbi – procura por suprimentos, criação de um abrigo, encontro entre sobreviventes de grupos diferentes, animosidades, alguém assumindo a liderança, necessidade de armamento –, mas tudo foi escrito de uma maneira tão coesa e fluída que não pareceu previsível em nenhum momento. O autor também foi muito eficaz em manter o suspense quando necessário e soube como nos deixar sempre curiosos e ansiosos pelo próximo acontecimento. Depois que o apocalipse aconteceu, não consegui mais parar de ler porque eu PRECISAVA saber o que aconteceria com os personagens no capítulo seguinte!
Agora, os personagens. O núcleo principal, como eu disse, é formado por uma família: temos os pais – Ivan e Estela – e os dois filhos – Matheus e Ana. O que eu mais gostei foi que, embora Ivan seja um líder nato, com treinamento militar e tudo, Estela também é uma peça fundamental para manter o grupo vivo e seguro. A parceria dos dois funciona às mil maravilhas, eles se respeitam, confiam um no outro e se amam profundamente. As crianças são uma constante preocupação, é claro, mas não chegam a ser um “peso” para o casal, sumindo ou se metendo em confusões como alguns que eu conheço (*cof* Carl *cof*). Acima de tudo, os filhos são a principal motivação de Ivan e Estela, que fazem de tudo para mantê-los a salvo e dar-lhes uma perspectiva de futuro. Os outros sobreviventes são muito bem desenvolvidos e bastante verossímeis. Na maioria, são muito leais a Ivan e muito prestativos, ajudando uns aos outros a sobreviver, mas há, é claro, quem não seja tão bonzinho assim e aqueles que evoluem com o passar do tempo e experiências.

Enfim, depois de tudo isso, apenas me resta recomendar este livro - que é apenas o primeiro de uma série que promete ter cinco - a todos que gostam de um pouquinho de terror e apocalipse zumbi. O que sei ao certo é que vou devorar os próximos volumes assim que possível!

sábado, 7 de março de 2015

Dia Internacional da Mulher

Oi!!

Faz tempo que estou para postar alguma coisa nesse blog e, com a chegada do dia internacional da mulher, decidi começar por um TOP 5 que fiz há um mês a respeito das personagens femininas mais incríveis da literatura fantástica na minha opinião.